Fotografía: Eduardo Castro Bal (Ollo de Vidro-ACAB)

 

Nascim em Monte Alto (Corunha) há umha porrada de anos (1946). Entre o esforço e a pressom dos meus pais saim de aprendiz de randa e fum fazendo os meus primeiros estudos. Logo colhim o rego e findei Professorado Mercantil e Ciências Económicas. Como a minha vida foi em certa medida um pécio no meio dos oceanos, ainda cursei jornalismo na UCV de Caracas.

Em 1963 um pequeno grupo de gente fundamos a Agrupaçom Cultural O Facho. Posteriormente militei contra o franquismo e pola construçom dumha sociedade anticapitalista; o que me levou a fugir para o Chile de Salvador Allende. Depois de intensas experiências no Chile e na Argentina, rematei na Venezuela até a morte do tirano, Franco. 

 

Obra

Pessoal:

Del Amor y la memoria, poesia em castelhano (1ªed. Ateneo de los Teques-Venezuela, 2ª ed. Emboscall-Vic); Palavra e Memória, poesia (Agal-Galiza. 2º ed. Emboscall-Vic, em catalá); A carom da Brêtema, poesias (Agal-Galiza); Do lusco-fusco, relatos (Baia Edicións-Galiza); Detrás da palavra, poesia (Agal-Galiza); Buracos no espelho, relatos (Agal-Galiza); O livro de barro, poesia (ToxosOutos-Galiza); Janela Aberta, relatos (Através-Galiza); Gume de navalha, poesia (Emerxente-Galiza);  A Pena do Vigia, relatos (Guímaro Editora-Galiza).

 

Em parceria:

Sempre Mar, (A. Cultural Benito Soto – Galiza); Antologia poética – XX Festival da poesia do Condado (S.C.D. Condado – Galiza); Antologia poética –  XXIV Festival da poesia do Condado (S.C.D. Condado – Galiza); Versos no Olimpo – O monte Pindo na poesia galega ( Toxos Outos – Galiza); Xabarín 18 (EEI Monte da Guía – Galiza); 18 Dezoito ( Círculo Poético Aberto – Galiza).